0

A minha experiencia com babywearing



Desde muito cedo que sabia que um dos meus objectivos de vida era ser mãe. Sabia que só estaria totalmente “satisfeita” com o mundo após gerar uma (ou mais) vida(s). Contudo o universo decidiu mandar daquelas bolas directamente à minha cabeça e testar-me nesse aspecto. 

Passei por infertilidade (ou seja n tratamentos) e por um aborto retido, o que na realidade só fez com que quisesse ainda mais ter o meu rebento bem perto de mim. Após 37 semanas de gestação lá nasceu o meu filhote com os seus meros 2.7 Kg. Por ter baixo peso não me senti suficientemente confortável para sair da maternidade num pano elástico que me tinha sido oferecido mas após 2 semanas lá me aventurei. 
Então em pleno meio de Junho (um calor de morrer) lá tive a minha consulta online (pois vivo no estrangeiro) com uma consultora onde me mostrou como usar e como meter o meu pequenote lá dentro. Foi um sucesso logo à primeira. Estava mesmo destinada a carregar e nesse momento tornei-me “carregadeira”. Mas, sendo verão e sendo um pano elástico (que como a maioria de vós deverá saber necessita sempre de ter três camadas sobre as costas do bebé), morria de calores com aquilo então voltei à minha consultora e (sendo a “chata” que sou) perguntei que outro porta bebés poderia ter. Pois bem lá acabei por comprar um sling de argolas e usei durante alguns tempos mas mesmo assim sentia que ainda não tinha acertado no jackpot. 
Com Agosto à porta (e com este mês vários aniversários, inclusivé o meu e o do meu marido) decidi comprar algo “mais prático” para ele (dei na realidade esta desculpa porque acabo sempre por usar também), e comprei um mei tai. Fez-se luz na minha vida! Que coisa tão prática! E por causa disto acabou também por acordar um bichinho em mim que nunca tinha conhecido. O bicho do Babywearing. Fiquei viciadíssima e após mais alguns panos e porta bebés decidi tirar o curso de consultora. E a minha experiência tem vindo desde aí a aumentar. Já experimentei tantos porta bebés diferentes. É um mundo mesmo. Pode ser muito complicado no início como todas sabemos mas com um porta bebés tudo se torna mais fácil.