0

Adeus, verão! Olá, novo ano!



Chegou ao fim mais um ciclo de férias de verão… Nestes cerca de 80 dias, foi precisa uma ginástica familiar na maioria das casas portuguesas. Entre ATLS, avós, familiares, os pais multiplicaram-se e dividiram-se para que cada um pudesse ter as melhores memórias possíveis. 

Não é fácil pois os avós reformados, que vivem ao lado, escasseiam e ao ritmo do aumento dos anos para se poder reformar, não parece haver melhorias nos próximos anos. Não nos focando nas dificuldades, pensemos nos bons momentos que ficarão até aos verões dos anos futuros. 

Os momentos que ficam no nosso coração são aqueles em que o sol bate nas costas dos nossos filhos, enquanto constroem castelos de areia ou ouvem música nos telemóveis; quando nos juntamos com os amigos e o primos nas grandes sardinhadas de verão com tardes longas e noites curtas; quando finalmente estamos juntos, sem horários para sermos felizes. 

É difícil a adaptação, o relaxar depois de um ano de muito trabalho, o passar 24 sobre 24 horas, 7 dias por semana, durante uns tempos… É aí que deixamos de ser estranhos que se encontram na mesma casa, de manhã e à noite, e passamos a aprofundar os nossos laços. Acredito que o tempo de qualidade é muitíssimo importante, mas o tempo em quantidade é fundamental para criar raízes. 

Os longos pequenos almoços, aprender a jogar às cartas, ir à praia, ao rio, à piscina, fazer os almoços e jantares em família, em que todos participam são lições de vida que ficarão para sempre. Agora chega o novo ano letivo, com todas as novidades e todo o nervoso miudinho que acarreta. Aí, podemos juntar-nos ao serão e recordarmos os bons momentos. Cada vez que a energia ou o entusiasmo começarem a falhar, sabemos que o verão está cada dia mais próximo e com ele o repouso merecido e a promessa de novas e boas lembranças.