0

Varicela (o que sabia e o que aprendi)



No mais recente surto de varicela na escola, o meu filho foi um dos contemplados. Não fiquei muito preocupada já que, esta é uma daquelas que queremos despachar quando são crianças.

A varicela é uma doença viral, mais comum na infância, causada pelo vírus varicela-zoster(VZV). Geralmente provoca febre e erupções na pele na forma de pequenas bolhas rodeadas por uma auréola avermelhada. Começam por cima e vão descendo, primeiro o couro cabeludo e cara, seguindo-se o tronco e finalmente as pernas. Com é viral significa que não há cura, e os tratamentos disponíveis só ajudam na gestão dos sintomas, sendo os mais habituais: comichão, febre, dores de cabeça, de garganta e abdominais, mal-estar geral e perda de apetite.

É uma doença bastante contagiosa, multiplica-se nas vias respiratórias passando para o sangue e daí para a pele, o contágio faz-se através do ar. 

O período de incubação é de uma a duas semanas, pega-se desde 1 a dois dias antes do aparecimento da primeira bolha e até que todas estejam secas (5 a 10 dias depois). Quando as bolhas começam a secar a febre desaparece. Depois de caírem, as crostas podem deixar marcas, que na maioria desaparece ao fim de algum tempo.

Devemos sempre consultar um médico e seguir as recomendações. Nos recém-nascidos pode ser grave e as grávidas são grupo de risco. Uma vez que a varicela é muito contagiosa, ao levar a criança ao médico, devemos comunicar imediatamente á chegada que suspeitamos de varicela, para que seja possível separá-la de outros pacientes.

E já agora um aviso que considero muito importante, e que não fazia ideia, até o médico me ter informado: Não dar nunca ASPIRINA ou derivados a crianças com varicela, já que o seu uso em pacientes com varicela foi associado a uma doença denominada Síndroma de Reye, que afecta o cérebro, o fígado e os rins. Sendo o ibuprofeno anti-inflamatório, também não é recomendável. Neste caso o Paracetamol, é o mais indicado para a febre alta.

Para finalizar, deixo-vos aqui a mezinha da avó para acalmar a comichão: Água tépida na banheira, com 6 colheres de sopa de farinha Maizena dissolvida e dar á criança um banho de imersão. No caso do meu filho funcionou melhor que o produto prescrito á base de calamina. Sugiro também cortar bem curtas, as unhas da criança, porque a tentação de coçar é muito grande.