0

Memórias de Natal


Guardo boas memórias. A escolha do pinheiro de Natal (que naquela altura ainda era verdadeiro) com o meu pai, eu e o meu irmão do meio a comer os chocolates que estavam pendurados na árvore ás escondidas da minha mãe, os natais passados no Algarve, a minha avó e a minha mãe a cozinharem até de madrugada nas vésperas para que tudo estivesse pronto e a tempo da consoada, a minha bisavó, uma família grande à mesa, os presentes, a missa do galo.
São estas as imagens que se mantêm vivas na minha memória e que associo ao Natal. Hoje, muitos destes rituais já se perderam. Os meus irmãos e eu temos agora novas famílias, a minha bisavó já não está connosco, os meus pais passam longos períodos do ano com a minha avó no Algarve e, nos últimos anos, nem sempre temos celebrado o Natal juntos, por diversas razões.
Com a chegada da Alice às nossas vidas, fico com vontade de juntar as pessoas à mesa e reviver esses momentos em família. 2016 foi o ano do primeiro Natal da Alice. Ela tinha apenas 8 meses, era muito pequenina ainda. Este ano, ela já está mais crescida e vai com certeza desfrutar de uma forma mais plena o que é o Natal. Este ano, vamos decorar a árvore juntas, ela já vai ser capaz de rasgar o papel de embrulho e abrir os presentes. E vai haver um momento, dentro de pouco tempo, em que juntas vamos cozinhar os doces de Natal para a mesa da consoada.

São estes os meus pequenos desejos de Natal. E espero que juntos em família possamos criar momentos felizes para que também ela possa construir as suas memórias de Natal.