0

PORQUE TEMOS PESADELOS NOCTURNOS NA GRAVIDEZ?



Estudos apontam que 80% das gravidas relatam que seus sonhos foram particularmente vívidos, bizarros e detalhados durante a gravidez. E tenho para mim que esta é uma dúvida que chega a muitas grávidas. Eu incluída!
Estou quase a meio da minha segunda gravidez e a reviver muitas coisas da primeira. Se por um lado, existe a magia de voltar a criar uma vida dentro de mim e de poder acompanhar esta com outra calma e sabedoria, por outro voltam também com ela todos os medos, ansiedades, desconfortos e… as noites mal dormidas devido aos pesadelos noturnos.
São “só” pesadelos, mas irrita-me a capacidade que têm de me fazer acordar de manhã com o sonho em loop na cabeça e de tornar os meus dias mais amargos até a memória os apagar. São “só” sonhos, eu sei disso e todas as grávidas sabem, mas mexem connosco e são frequentes como tudo. Tocam-nos na ferida, estão sempre relacionados com o bebé e com algo não estar a correr bem seja na gravidez, no parto, no pós-parto, os cenários são vastos e os sonhos repetem-se. Malditos pesadelos.
Não há muito a fazer, ainda não inventaram fórmulas de laboratório para deixarmos de os ter e mesmo que já as tivessem inventado não as poderíamos tomar porque estamos grávidas. Acontece que durante a gravidez os sonhos têm a capacidade de ser tornais ainda mais reais e serem recordados com maior clareza, fazendo com que nos sintamos angustiadas. E tudo se deve ao que? Às nossas amigas hormonas.

PORQUE TEMOS PESADELOS?
A gravidez é um momento de mudança física e psicológica. Essas mudanças refletem-se também nos nossos padrões de sono. As mudanças hormonais podem perturbar o sono, diminuindo a sua qualidade. Por sua vez, as mudanças de sono estão associadas ao aumento da recordação dos sonhos e aos sonhos que parecem estar mais emocionalmente carregados e assustadores do que durante outros períodos da nossa vida. Claro, a gravidez é uma experiência emocionalmente intensa e, portanto, as preocupações com a maternidade são transportadas para os nossos sonhos.

OS PESADELOS MAIS COMUNS NA GRAVIDEZ
Em geral, os estudos feitos por entidades como a American Pregnancy Association mostram que é muito comum que as mulheres gravidas sonhem com gravidez, o parto e bebés na barriga. Verificaram também que a frequência aumenta gradualmente ao longo do estágio gestacional, ou seja, não tem tendência a melhorar com o aproximar do dia D.
A maioria dos pesadelos traduz as preocupações típicas da gravidez: potenciais ameaças para o bebé, aborto, integridade física da mãe e até mesmo preocupações sobre as habilidades parentais. Os sonhos podem acarretar imagens de terríveis ou ameaças perturbadoras para a saúde do bebé. Embora esta seja uma ocorrência normal, os sonhos perturbadores podem ser enervantes.

DICAS PARA NOITES MAIS TRANQUILAS
Como a grande parte dos sonhos é por causas hormonais confesso que não sei se há muito a fazer, mas existem algumas dicas:


Reduzir o ritmo à noite. Cerca de duas horas antes de ir dormir, desacelerar o ritmo e desligar os aparelhos eletrônicos (telemóvel, Pc e até mesmo a TV);

- Comer coisas leves ao jantar também pode ajudar a combater os sonhos estranhos. Sopa, uma salada com carne magra, para evitar uma digestão demorada durante a noite;

- Dormir confortavelmente, apostar roupas leves e criar um ambiente tranquilo, livre de barulho e luzes acesas.

- A temperatura do quarto também influência no bom sono e ajuda a evitar sonhos estranhos e até pesadelos. Segundo um estudo da faculdade de Yale, ambientes com temperaturas inferiores a 20 graus, reduzem consideravelmente a possibilidades de pesadelos. Isso porque com o corpo mais fresco, a atividade hormonal ficaria estabilizada.

Os sonhos estranhos na gravidez podem assustar muitas mulheres, mas também podem ser engraçados e alguns podem ficar na memória para recordação, por exemplo, já sonhei que tive este bebé na sala e que saiu já vestidinho e pronto para ir fazer a sesta na alcofa que pertenceu ao Duarte.
Infelizmente os pesadelos são mais comuns do que gostaríamos, mas em ultima analise podemos sempre encarar pela positiva e encara-los como uma consequência de uma bênção maior – estar grávida!