0

Carta de Amor


No caminho do auto-conhecimento e da auto-descoberta, potenciado pela maternidade, descobri a utilidade de parar e escrever só para mim. Ouvir o que tenho para me dizer. De mim para mim. As coisas que não partilhamos ou que não nos permitimos sentir no turbilhão dos dias que passam a correr. As coisas que esquecemos no compasso apressado da vida. As coisas que fazem parar o tempo e nos permitem parar com ele. Breves segundos que nos devolvem o foco, que nos relembram de quem somos, de onde estamos e para onde queremos ir. Breves momentos só nossos.
Esta é a carta a que regresso sempre. A minha melhor carta de amor, de mim para mim.
Querida Elsa,
Decidi escrever-te esta carta. Colocar em palavras escritas num papel, as palavras ditas quando conversamos, quando assim o permites.
Quero pedir-te para olhares para dentro. Para olhares para dentro e para veres. E olha também à tua volta, para o que te circunda... e vê.
Quero pedir-te que olhes e vejas: olha para ti e vê dentro de ti, para além do corpo que também és, dentro de ti e fora de ti também.
Sei que, por esta altura, já terás um sorriso desenhado no rosto. Um sorriso por este diálogo improvável, do alto do teu cepticismo abalado, que agora concretizas com vontade e todos os sentidos. Um sorriso de gratidão por teres olhado à tua volta e teres visto a abundância, as cores , a beleza, as árvores, o céu e o sol e as estrelas e a lua, que te honram com a sua presença todos os dias na tua vida.
Um sorriso que vem de dentro, desse olhar para dentro e desse crescer para fora.
Isso... cresce. Continua a crescer.
Olha para o teu filho e abraça-o e ama-o todos os dias com esse sorriso, essa tranquilidade, com essa vontade e essa força. E cresce, cresce com ele.
Olha para o teu homem, teu companheiro neste caminho que trilham juntos, e vê. Sente na pele o vosso amor palpável. E cresce, cresce com ele.
Procura as tuas ferramentas para olhares e veres o que te circunda. A beleza que te inunda quando olhas assim. Olha e vê. E sente. E cresce.
Eu vou estar aqui... Vou estar em tudo o que vês, em tudo o que sentes. Vou estar em ti. Seremos um.