0

O bebé é que sabe

“Com quantos meses o seu bebé começou a dormir a noite toda? E a sentar? E quando é que começou a gatinhar? E já anda? Já diz mamã? E papá?”. É frequente sermos confrontadas com estas perguntas e, de facto, são dúvidas comuns a todas as mães. Muitas vezes, estas perguntas são a causa de grande angústia e preocupação para as mães e para os pais e, por isso, é importante que eles saibam que, em última instância, não vale a pena insistir muito com os bebés. Esta é a maior lição que tenho tirado com a Alice e o seu processo de desenvolvimento. O bebé sabe o que fazer, como e quando fazê-lo e o nosso papel é apenas guiá-lo e ajudá-lo nessa tarefa. Quando ele estiver preparado para dar os primeiros passos, seja no sentar, no falar, no andar, no comer ou em qualquer outra fase do seu crescimento. Da minha curta experiência como mãe, posso dizer que não existe uma resposta única para cada uma destas perguntas. No nosso caso, posso dizer que todas estas fases aconteceram ao ritmo da Alice, no tempo dela, e quando ela se sentiu preparada.

Baby steps
Tem sido assim com tudo, por fases, devagar e ao ritmo dela. Aos quase 6 meses, iniciou a sopa e só aos 9 introduzimos os sólidos. Podíamos ter começado mais cedo, mas achámos que ainda não era a altura certa e levou o seu tempo até a Alice gostar de comer os alimentos inteiros. Só aos10 meses é que começou a comer com as próprias mãos e a gostar de explorar as texturas e os sabores. Aos 12 meses mastiga tudo muito bem, é rápida a devorar um pedaço de pão, uma bolacha ou um pedaço de carne, e adora comer. Agora com 16 meses já tenta comer com os talheres. Quando começou a gatinhar, ela apenas se arrastava como um soldadinho nas trincheiras. Só mais tarde, com 12 meses, é que passou a gatinhar sobre os joelhos. Já se apoia nas coisas e fica de pé, já deu a sua primeira queda, já sobe sozinha para o sofá, mas ainda não sabe descer. Embora já tenha 16 meses, ainda não anda sozinha e tentamos que isso não seja motivo de grande preocupação para nós. Cada bebé tem o seu ritmo. 

E de, repente, ela já dorme sozinha!
Há poucos meses atrás, eu e o pai desesperávamos porque a Alice não conseguia dormir na cama dela e, de repente, ela já dorme sozinha! Não porque eu tenha feito algum esforço extra para que isso acontecesse. Não, não usei qualquer método para ensiná-la a dormir (aliás, sou contra). Simplesmente aconteceu, no tempo dela e quando ela achou que estava na altura. Até aos 3 meses dormiu na alcofa; depois, até aos 7 meses, dormia no meu colo praticamente a noite toda, aos 8 meses dormia na minha cama, ao meu lado e, aos 12 meses, passou a dormir na cama dela. Acredito que ela própria deve ter sentido necessidade de dormir no seu próprio espaço. Ainda dorme no nosso quarto, junto à cama (por falta de organização e de tempo da nossa parte), mas em breve iremos passá-la para o quartinho dela. Ainda adormece no colo e só depois é que a coloco no berço, e será assim até ela querer.

Artigo originalmente publicado em www.embicosdepesblog.wordpress.com