0

Borrifei-me para o Desfralde


Com a chegada dos 2 anos há muito quem vá perguntando pelo desfralde!
E aparecem, como sempre, por todo o lado, os exemplos perfeitos: “O meu deixou a fralda aos 9 meses” bah….
Tal como falei aqui a fala do Vasco está mais demorada a chegar e as palavras “xixi” e “cocó” não fazem parte do seu vocabulário.
A par disso, não sinto grande “maturidade” nele. O meu bebé, é ainda muito bebé. A verdade é essa. Ainda que lhe tenha criado muita independência em muitas coisas graças ao Montessori (do qual falei aquiaqui e aqui)  ainda o sinto muito bebé!
Por isso decidi: caguei para o desfralde! (Desculpem-me a expressão)
Decidi não dramatizar, dar tempo ao tempo. Suavizar a coisa e não me meter numa aventura da qual não sei se vou dar conta. Não o sinto preparado e eu muito menos.
Nem tão pouco quero força-lo, incutir-lhe uma tarefa que ele não consiga cumprir apenas vai contribuir para que se sinta frustrado.
Decidi fazer uma pequena experiência. Nas férias de verão, vou despi-lo e deixá-lo andar despido. Para que faça xixi pelas pernas (sim, a ideia é mesmo esta) e perceba o que é o xixi.
E é isto. É este o plano… o resto? O resto vai depender do resultado do primeiro passo.
Se sentir que ele percebeu, que reparou, que ficou curioso… se sentir que há algo nele que possa permitir continuar, então avançamos.
Caso contrário não! Se não o sentir preparado não vou estar minimamente preocupada com a opinião alheia! Quem lhe muda as fraldas sou eu, e não devo satisfações a ninguém.

Se não o achar preparado, é simples. Pró ano há mais!


Artigo originalmente publicado em seilaeusermae.blogspot.com