0

Desporto, deixar os filhos escolherem ou orientá-los

Desporto é desporto e, para mim, qualquer um é válido. Pelo que, o que os meus filhos quiserem experimentar farei tudo para que o façam, o importante é que pratiquem desporto.
Devemos influenciar as suas escolhas?
Naturalmente que eles vão acompanhando os nossos gostos e preferências por esta ou aquela modalidade, mas cabe a nós pais mostrar-lhes o que existe e dar-lhes a possibilidade de escolher.
No entanto, a tendência dos filhos é de quererem ser bons numa modalidade que os pais também gostem, pois como em tudo, querem agradar-lhes.
E se não correr bem? Se não gostarem ou se não tiverem especial aptidão para esse desporto?
Nesse caso, devemos incentivá-los a experimentar outros, motivá-los e acompanhá-los na sua escolha.
Cá por casa, o Miguel começou a praticar natação aos 3 anos, por dois motivos, sendo o principal a saúde, os problemas respiratórios que tinha podiam melhorar com esta prática e melhoraram muito. O segundo porque, para além de ser um desporto, consideramos o saber nadar uma competência importante para toda a sua vida.
Esta foi a única escolha feita por nós. A partir daí, tem sido ele a escolher o que pretende praticar, mediante a regra de, em cada ano lectivo, poder ter apenas duas atividades extra escola.
Aos 4 anos quis experimentar uma aula de judo e adorou, foi a segunda actividade dos 4 e 5 anos.
Adorou, ensinou-o imenso a nível motor, a controlar movimentos, equilíbrio, força, aprendeu diversas regras e o respeito pelos colegas.
Aos 6 anos fez uma escolha difícil. Não queria deixar o judo mas queria muito jogar futsal. Optou pelo segundo, embora o primeiro continue a ser um desporto de que gosta muito.
E o futsal tem sido a segunda actividade do corrente ano lectivo. A motivação, a felicidade e o objetivo de cada semana passou a ser que sábado chegue rápido para ter mais um treino.
É um desporto que exige bastante de nós pois temos que o acompanhar em 2 treinos semanais e, com bastante frequência, torneios que nos ocupam grande parte dos fins de semana. Mas ele está feliz e isto faz tudo valer a pena!
O que virá a seguir?

Não sei, será o que ele escolher.