0

20 Constatações sobre o primeiro mês de maternidade

Ouvi várias vezes “O primeiro mês é duro”!! Confirmo e assino por baixo.“Mas faz-se” foi o que me disse uma enfermeira da Obstetrícia, rabisco a minha rubrica por baixo desta afirmação também. Após este mês partilho algumas constatações, que possam ajudar quem vai por lá passar.

1 – Ouvimos, vezes sem conta, no final da gravidez “Aproveita agora para dormir”. Ouvi isto especialmente quando me confessava ansiosa pelo nascimento da Marta. Tantas vezes ouvi que, às tantas, apetecia-me esganar quem proferia tais palavras, porque a ansiedade nos últimos tempos – de ver a carinha dela, de a pegar ao colo e sentir a sua pele – era tanta que já não tolerava esse conselho. Até porque, verdade seja dita, dormir no final da gravidez, com um barrigão a pesar é, só por si, tarefa difícil. Não me esganem agora a mim, mas é verdade, aproveitem para dormir no final da gravidez;
2 – O cansaço e o mau estar físico dos primeiros dias vão melhorar, não pensem que vai ser sempre assim;
3 – Se sentem não ter condições para isso, não tenham medo de, da maneira mais educada e polida que sabem, dizer que não às visitas. Expliquem como se sentem, as pessoas entenderão. Não se esqueçam é de remarcar visita quando se sentirem mais adaptados e organizados;
4 – Se o vosso bebé nasceu por cesariana, certifiquem-se de que não têm alta do Hospital sem trazer medicação analgésica prescrita – analgésico e antinflamatório. E tomem, não se armem em heroínas;
5 – Ter uma embalagem de Microlax em casa talvez seja boa ideia para os primeiros tempos;
6 – Ainda nesta onda, aconselho também a terem em casa Bebegel (brevemente publicarei artigo sobre como aliviar as cólicas), soro fisiológico para limpar o nariz, aspirador nasal, MUITAS fraldas e toalhitas;
7 – Quando se sentirem desnorteadas porque, a meio da tarde, ainda não conseguiram tomar banho e estão de pijama não stressem. Faz parte e vai melhorar à medida que as semanas passam;
8 – A noção de estar “arranjada” vai mudar temporariamente. Para mim passou de estar lavadinha, bem vestida e maquilhada  para estar lavadinha Ainda assim não se descuidem de vocês e tentem arranjar-se, tal como faziam antes de serem mães, pelo menos quando saem à rua;
9 – Descansem quando o bebé dorme. Vão sentir, por vezes, que nesse tempo podiam fazer algo das tarefas domésticas, ou até curtir algum dos vosso passatempos. Acreditem, DURMAM;
10 – Não se esqueçam que são pais, mas também são um casal. Não se esqueçam de namorar, de manifestar o vosso amor;
11 – Se tiverem um cão em casa e se for tão mimado quanto o meu, BOA SORTE!!! Arranjem a melhor maneira possível de não descuidar completamente a atenção que lhe davam, mostrem ao bichinho que continuam a gostar dele, refreiem o melhor que podem a vontade que o cão tem de lavar o nosso bebé com a língua. É tudo amor, mas no início tem de ser tudo com muita calma e moderação;
12 – A nossa casa fica rapidamente desarrumada, invadida por os mil acessórios que uma criatura tão minúscula arrasta, mas não se macem com isso. Peçam ajuda, não tentem fazer tudo sozinhas;
13 – Vão comer, muito mais vezes do que desejavam, pizzas, hambúrgueres, rissóis, refeições pré-feitas;
14 – Na altura prevista do nascimento tentem encher a dispensa, bem recheada. Vai fazer falta quando voltarem a casa, para não se preocuparem com idas às compras. Para além disto, eu optei por fazer encomendas online;
15 – Serão várias as vezes em que vão pensar “Meu Deus, é minha filha. Que responsabilidade!!!”;
16 – Vão pensar, ainda mais vezes, enquanto se babam, “É tão linda a minha filha!”;
17 – Se conseguirem deixar o bebé com alguém, nem que seja por meia hora, para irem nem que seja ao café da vossa rua, façam isso. Se puderem fazer isso acompanhadas da vossa cara metade, melhor! Vai ser estranho estar sem o bebé, mas vai fazer-vos sentir que têm vida para além da criança;
18 – Toda a falta de tempo e todo o cansaço ficam diminuídos quando olhamos para o nosso bebé;
19 – Ainda que saibamos que nesta altura o sorriso é fisiológico, vão babar-se e saltar de alegria quando virem o vosso bebé a sorrir;
20 – Só nos apercebemos de quanto os nosso pais nos amam quando temos um filho :).

Artigo originalmente publicado em Anas há muitas