0

O que eu faço para te estimular

[esta semana começaste a bater palmas. hoje aprendeste a gatinhar. já tentas trepar tudo o que é um pequeno Evereste no teu mundo. e o teu “olá” está cada vez mais aportuguesado.]

Perguntam-me o que faço para a estimular. Ou então dizem-me que vai aprender rápido a andar/falar porque tem muita gente a “puxar” por ela. Fico muitas vezes sem saber o que responder. Por norma, sai-me um sorriso e um “pois é!” inconvicto.
Sempre gostei de devorar informação sobre os quês e os porquês. Saber mais sobre o desenvolvimento do ser humano nos primeiros meses de vida, não iria ser diferente. Mas gosto, essencialmente, de aprender. Assim sendo, sei bem que no mês x é suposto a minha cria fazer y. Que o meio que a rodeia, as pessoas e os estímulos serão grandes triggers para o seu desenvolvimento. Conheço teorias, pedagogias e atividades para estimular um bebé.
Mas sou uma criatura da criatividade, da liberdade e do amor. Planeio os nossos dias numa “agenda” simples, com experiências desenhadas por medida e em função das (nossas) necessidades. Mantemos ritmos, quebramos regras e construímos os nossos “momentos-estímulos”. 
[Danço a conga, canto o frozen e fico parada em silêncio a ver-te explorar. Enfio-te em cestos, caixas e conchas. Penduro-te às molas e chego-te a roupa. Invento um almoço em segundos. Mostro-te as cores e dou-te a provar os sabores. Deixo-te lambuzar o chão da cozinha e torno-te minha ajudante, de colher-de-pau e legumes na mão. Conto-te histórias e faço conversa fiada. Dizemos bom dia ao sol e falamos com o pai. Digo-te que não só porque sim. Paro tudo, só porque precisas de colo. Deixo-te “ca.ir”, ainda que eu te consiga amparar. Adormeço-te no meu colo e demoro-me no teu respirar.]

É "isto" o estimular? Potenciar a brincadeira livre, incentivar a exploração curiosa de todos os recantos, transformar qualquer objeto comum no brinquedo mais divertido, saber apreciar a música e desfrutar do silêncio, descobrir o nosso corpo e faze-lo despertar todos os sentidos?
Talvez este "estimular" seja essencialmente estar, dar, escutar… e (apenas) amarSem manual de instruções, sem comparações e sem pressa(s) de chegar, ser ou fazer!