0

Não há perfeição

Cansada desta sociedade que tanto exige de nós e dos nossos filhos. De ditar regras para que tudo seja perfeito, que não deixa margem para errar.
A frustração passou a ser algo muito negativo, no meu ponto de vista é um problema grave desta sociedade, que não permite sequer que as crianças tentem fazer algo sozinhas só com o receio que se podem frustrar. Que esperam afinal destes futuros adultos? Que vão ser aceites na primeira entrevista de emprego? Que não levem negas de um namorado/a? Que consigam logo o empréstimo no banco para a 1ª habitação?

Estas mesmas crianças que não sabem esperar sem estarem ocupadas, que têm de ter sempre um estímulo porque senão aborrecem-se! Que mal há neste sentimento? Eu penso que nenhum, pelo contrário, vai ajudar a criança a ser criativa. Claro que o método mais fácil é dar o tablet ou telemóvel para se entreter, porque senão vai incomodar as outras pessoas…mais uma vez a pressão social.

Mas afinal as crianças têm de ser perfeitas e bem comportadas? Não, mas dá mais trabalho educar do que dizer a tudo que sim, mas nós mães também não somos perfeitas, então porque exigimos isso dos nossos filhos?

Nós mães que temos tantas dúvidas, que também dizemos asneiras, que há dias que a preguiça toma conta de nós, que detestamos fazer T.P.C., que também fazemos birras, que detestamos acordar cedo, etc.

Pois muito bem mais vale ser feliz e assumir que estamos aqui para educar com responsabilidade e perceber que a perfeição pode ser o inimigo e não um aliado à educação.