0

Quando se é Mãe

Quando se é Mãe aprendemos e ensinamos todos os dias, e cada um deles é sempre diferente quando temos uma criaturinha em casa. É ver a vida com todos os seus detalhes e cores. É dar beijinhos nos dói-dóis (sim, até nos invisíveis) e orgulharmo-nos das pequenas grandes conquistas. É ajudar a inventar surpresas para quem amamos, só porque sim. É ensinar que todos temos direito a ter um dia mau e estar de bem com isso. É ver transformada a casa de banho em piscina dia sim, dia sim e contar até 10, mil vezes em 24 horas. É tentar transformar dias banais em momentos inesquecíveis. É dar a mão para atravessar a rua e dar miminhos antes de ir para cama para que os maus não perturbem o sono merecido. É inventar as histórias dos livros que eles já conhecem só para surpreendê-los e vê-los sorrir. É deixar lamber a colher de pau da massa do bolo de chocolate e mostrar que um dos maiores prazeres da vida é rir com o sabor das gargalhadas dos outros. É dar raspanetes mas rir às escondidas das traquinices. É sacrificar tudo, mas mesmo tudo pelo bem-estar de um único ser. É dar de bom grado a última bolacha do pacote quando andámos a sonhar com ela a tarde toda no escritório. É cantar as canções do Panda e da Xana Toc-Toc sem querer até quando os miúdos já estão na escola. É tirar aquela noite tão aguardada para ir jantar em namorados com o papá e passar o jantar todo a falar dos filhos, porque, raios, já estamos cheios de saudades deles. É, quando se é Mãe o coração nunca mais é mesmo, e quando achávamos que só havia espaço para um grande amor, apercebemo-nos que o Amor multiplica-se por mil, por tanto, pelo infinito dos infinitos.