0

Vocês e as Sogras!


Não me levem a mal, eu sei o que é uma sogra enquanto conceito, mas não como experiência pessoal. Por isso que isto é mais sobre quem tem na perspectiva de quem não te! Digam-me la se não é assim? Sei as consequências de ter uma pela experiência alheia…das minhas amigas! Consequências essas, que podem ser negativas ou positivas consoante o sujeito em causa, neste caso a sujeita.

Na minha vida conheci duas ‘potenciais’ sogras, uma era de facto um amor e era a mãe de um namorado de longa duração com quem eu esperava casar. Nunca aconteceu, mas a mãe deixou-me uma boa impressão ´talvez por isso’ dizem as minhas amigas com sogras. Depois conheci antes do tempo porque a relação durou pouco tempo, uma ‘potencial’ sogra com mania de grandezas, típica arrivista social, e que fez questão de deixar claro que eu não era a ex namorada do meu então actual namorado. Coitada, desde aí conheceu e vai conhecendo em média de dois em dois anos uma potencial nora, sem repetições. Karma minhas amigas, karma!

Na verdade sempre que penso em sogras, penso que é normal darmo-nos todos bem porque somos todos humanos e todos com a sua própria história individual que se reflecte nas relações uns com os outros. As sogras não estão alheias a isto, embora muitas vezes através do que ouço pareçam uma caricatura. Esta crónica é na verdade o reflexo dessas conversas e por isso mesmo uma generalização. Por isso sogras, acalmem-se!

Se eu tiver alguma sogra ou potencial sogra, penso que me irei dar lindamente com ela, porque faço aquele sorriso de menina doce e bem comportada, um sonho para qualquer sogra…entretanto acordo do sonho com as vozes das minhas amigas a sussurrarem aos meus ouvidos ‘não vai acontecer! Esquece’ ao que acrescentam ‘o máximo que podes conseguir, é uma sogra que te ignore deixando-te em paz mas mesmo isso não acontece!’ e o melhor conselho ‘casa com um órfão!’.

Não tendo sogra,  é quase impossível não pensar no assunto quando sou para as minhas amigas (que adoro!) a pessoa que revertem sempre que querem desabafar ‘coisas de sogra’. Quem tem sogra saberá do que falo. É de facto uma luta entre Rainhas, para ver quem ainda reina na vida do filho. Contam-me as coisas mais incríveis, eu do meu lado ouço atentamente e claro que solidarizo com as minhas amigas, porque são as minhas Damas. Mas na verdade muitas vezes (Desculpem migas!) servem de inspiração para momentos de humor do mais clássico possível. Clássico!

Resolvi então enumerar tipos de sogras, todas baseadas em personagens absolutamente reais, aqui vai:

Sogra artista: Aquela sogra que tem a mania que é artista, ou que tem ‘alma de artista’. É aquela sogra que acredita que o seu ‘bom gosto’ ou veia artística deve deixar marcas na casa do seu rebento. Se enquanto este era solteiro até dava jeito, agora é causa de disputa territorial. Quando a sogra está de visita, a melhor das noras pendura os quadros, bibelots/tralha foleira, e redecora de quando da última vez a sogra ‘aconselhou’ mudanças, mas assim que esta sai, tudo volta para a caixa ou para o lugar! As vezes lixo. Também a nora ’petulante’ que faz questão de enfrentar a fera o que geralmente não é uma boa ideia porque o filhote tem dificuldades em levantar a garimpa para a Mãe. Resultado alguém acaba a dormir no sofá..

Sogra Tigre: Aquela sogra que ainda não se deu conta que o filho cresceu, e que as asneiras que o filho faz agora, não são te todo dignas nem de fotografias nem tags no Facebook, e muito menos apreciação maternal. Pior, nunca é solidária com a nora. Nunca. Cada vez que a sogra abre a boca para elogiar o filho quase em modo provocador, a nora revira os olhos enquanto pensa ‘já agora vou comprar fraldas para o teu bebé, queres ver?!’ Pior ataca com os olhos e rosna bocas foleiras…a esta mais vale inspirar-expirar-inspirar-expirar….insirar-expirar…insp…

Sogra Monopólio: Todos sabemos que com esta crise muitos são os casais que têm que viver em casa de um dos pais. Desta forma não só têm ajuda financeira poupando, como também apoio para os filhos. É aquela sogra que por estar a acolher em sua casa a família do filho julga ter o monopólio de tudo e mete o ‘bedelho’ em tudo. Resultado: Panela de Pressão!

Sogra Vampira: Aquela sogra que só aparece para sugar energias e para se vangloriar. Não vale a pena sequer tentar porque: educou melhor, cozinha melhor, veste melhor, é melhor. Neste caso a nora lida então com o ‘resultado’ do melhor desta mulher e ser mãe dos filhos mas por vezes também do próprio marido.

Sogra mártir: Aquela sogra que independente de tudo, ela é sempre a vítima. E quanto a isto minhas amigas, paracetamol ou Xanax ou o que resultar para vocês, e uma boa dose de paciência ou o…’querida sogra, sabe amanha não posso vou….hummmm…olhe, vou demolhar bacalhau com uma amiga…tou??!’

E por último e para não ser tudo mau. A sogra fixe: é aquela sogra que está sempre bem e aceita a nora como uma filha. Amiga mesmo.  Aquela sogra que é quase uma segunda mãe e por vezes toma mesmo o lugar de uma mãe. Se o filho porta-se mal, é a primeira a chamar atenção e coloca-se do lado da verdade e justiça e acima de tudo não se mete entre marido e mulher.
Dizem-me as minhas amigas com alguma convicção: ‘não existe!’ Será verdade? Que me dizem vocês? 

Por Sónia Pereira de Figueiredo