0

Nenhum sofrimento dura para sempre

Desde sábado que sentia que algo não estava bem. Ia constantemente a casa de banho e tinha um ardor ao urinar que tudo apontava para ser uma infecção urinária. Deixei-me ficar em casa sossegada e evitar de ir ao hospital. Aumentei o líquido que bebia e decerto que até melhorou mas o meu coração de mãe não sossegou.
Ontem pela manha, um dia normal, o seu pai saiu para trabalhar e o seu mano mais pequenino para a escola. O Afonso como ainda esta de recuperação ficou comigo.
Decidi levantar-me, tomar um banho, deixar o Afonso com alguém e ir ao hospital. Precisava ter descanso. Precisava de paz.
Sem nenhuma surpresa, deram me a pulseira verde pois com sintomas de infecção urinaria é o menos importante diante de todas as grávidas que lá estavam. Demorei 3h a ser chamada pela medica, por acaso já minha conhecida (de tantas idas na minha gravidez ao hospital), que optou por fazer uma eco para ver o bebe.
Foi aí que o meu mundo desabou! Sabe aquela pergunta que agente faz ” porquê“?!
”Porquê comigo”?!
A médica ligou a máquina para ouvir o seu coração, mas não se ouvia nada, e eu já percebia que algo não estava bem. Foi quando ela chamou outra médica para ver e confirmar a notícia que me ia dar.
Partistes meu amor! O seu coração parou. O mais triste é que pude ver te dentro de mim, ali tão pequenino, com a carinha igual a dos seus irmãos, mas sem se mexer.
Nessa hora só pensei: ” onde está o botão para pular toda esta dor?”
Foram tantas as questões que levantei a Deus que na hora não conseguia nem imaginar como daria essa notícia ao seu pai.
E que pai, meu anjinho! Não poderia ter escolhido um melhor pai para ti. Deus não poderia ter escolhido um melhor marido para mim.
Tive de lhe ligar, em prantos, a tremer e sem forças a dizer lhe o que se estava a passar. A reacção dele foi desligar e dizer-me que em minutos estaria ali comigo.
O teu pai, tal como eu, fez me a mesma pergunta, fez se a mesma pergunta “porquê”?
Ao chegar abraçou me com tanta força, e a chorar tanto que naquele momento parecia só existir eu e ele naquele hospital.
Mas meu anjinho, o segredo que nos mantém de pé até hoje é buscar a face de Deus. Somente ele poderá responder todas as nossas dúvidas, só ele poderá restaurar as nossas vidas.
Ás vezes, agente acaba fazendo perguntas erradas, e por isso não compreendemos as respostas que Deus tem para nós.
Mas uma coisa é certa, sempre aprendi isso e vivi isso, Deus nunca nos dá um fardo maior do que possamos carregar. As nossas forças se acabam, a nossa fé é provada, o coração enfraquece, mas se a luta ou a angústia veio porque ele permitiu, também ele nunca nos disse que nos deixaria sós.
Somos pequenos, cometemos muitos erros, e queremos tudo do nosso jeito, na nossa hora, mas tudo se faz no tempo de Deus.
Ele não vai deixar faltar nada nas horas difíceis, se for preciso vai nos carregar no colo, mas que saibamos enxergar Seus grandes feitos, agradecer pelos livramentos diários e por cuidar maravilhosamente bem de nós, mesmo que não mereçamos. E acredite, nenhum sofrimento dura para sempre, e tenha certeza que Deus ouve a nossa oração.
Agora é recuperar forças ao lado da minha família, dos que nos amam e esperar que tu meu anjinho saias do corpo da mamã, sabendo que nunca e de forma alguma sairás do meu coração.
Um grande beijo da sua mãe!