0

Mãe da incerteza

Quem é o meu Filho?
Não sei, mas sei que vive e que eu vivo para ele.
No que pensa?
Não sei, ele vive num mundo onde só entra gente cheia de luz.
Se já tentei entrar?
Tento todos os dias e lá vou entrando todos os dias um bocadinho.
Mas há dias de sou convidada a sair.
Dias em que  carícias não são aceites, nem olhares trocados.
As conversas são cortadas e sorrisos dão lugar a lágrimas.
O que fazer?
Ter paciência e fé que amanhã esse mundo volta a abrir uma porta.
É duro!
É duro viver num mundo de incertezas onde a única certeza é o amor que nos une, é o vínculo de mãe e filho.
O resto vai se descobrindo a cada amanhecer mas nem sempre é certo!
É como o tempo! Hoje chove, manhã está sol mas a qualquer momento pode vir trovoada.
Há dias que apetece desistir mas as  lembranças são boas e tomam conta dos meus pensamentos, que vão-me tornando mais forte e mais apaixonada por esse mundo de luz.
Enquanto não vou conseguindo entrar vou cativando o seu rei que me ensina a ser esperta e paciente.
Penso no seu sorriso e em tudo aquilo em que transformou a minha vida e tudo ganha sentido.

Sei que um dia me irei transformar em luz e merecer entrar e irei conseguir ver as coisas da mesma maneira que ele e aí o meu mundo irá ter lugar para certezas mas até lá continuarei a ser mãe da incerteza!

Por Mónica Leite