0

Arrumar a vida e desembrulhá-la noutro país


Emigrar.
É arrumar a vida e desembrulhá-la noutro país.
Não é uma mudança de casa para outro bairro, para outra cidade é sair do país onde nasceste e onde estão as tuas raízes, é deixar a nossa zona de conforto e procurar construir uma nova.
A principal preocupação foram as minhas filhas, com 6 e 9 anos, o que iam perder mas o que também poderiam ganhar com esta experiência, mas é impossível por tudo numa balança e equilibrar. A verdade é que gostamos de desafios e rumámos com os pés bem assentes na terra mas com espírito de aventureiros.
Decisão tomada, explicámos que iam mudar de escola, de casa e de país, porque o mais importante é a família estar junta e só assim é que faz sentido.   
Emigrar é um acto de coragem, a sério! As burocracias que temos de tratar antes, durante e depois. Chegas ao novo país que também está na Europa mas afinal é como se acabasses de nascer. Documentos novos para todos e para tudo o que possam imaginar, o último apelido que tinhas em Portugal passa a ser ignorado em Espanha e passam o tempo a perguntar qual o primeiro apelido. Até de nome mudas!!!
Nos primeiros tempos contas as semanas que chegaste, sentes-te a fazer turismo meses a fio e passas os dias a comparar tudo a que estavas habituado. O idioma, a educação do colégio, a comida, os costumes… TUDO
Emigrar é chegar ao final do dia esgotada e com vontade de estar em silêncio porque estiveste  todo o dia concentrada para compreenderes e seres compreendida. Mas com as crianças é diferente, são pequenas esponjas que absorvem tudo e falam espanhol fluente como umas verdadeiras espanholas e já ganharam à Mãe.

Olé!!!